Escolha a Marca

Jesus foi traido por Cristo

Porque Judas traiu Cristo?

Eis uma pergunta para a qual não se sabe a resposta e se pensarmos bem também não é fácil de encontrar os motivos. Seria por dinheiro? Seria por inveja?

Os 30 dinheiros seriam uma recompensa ou uma oferta?

A primeira possibilidade é que Judas teria entregue Jesus por dinheiro, pelos falados (na bíblia) 30 dinheiros. Mas a questão é a seguinte: Seriam os 30 dinheiros uma recompensa ou uma oferta (do género alvíssaras)? Se os 30 dinheiros fossem um prémio, esse deveria estar já definido (tal como no velho Oeste americano onde era prometido um prémio pelo bandido vivo ou morto), e assim poderemos aceitar que o que moveu Judas foi a cobiça pelo dinheiro. Por outro lado há a possibilidade de os 30 dinheiros serem uma oferta e nesse caso, podendo tomar um valor variável, não podemos aceitar que o que moveu Judas fosse a procura de dinheiro.

Do livro Apóstolos

Segundo Tom Bissel, no seu livro Apóstolos, o motivo da entrega de Jesus por Judas  é só um: Um perfumeSocorrendo-se dos três apóstolos que escreveram sobre este assunto ( o motivo que levou Judas a entregar Cristo) Tom Bissel concluiu que a razão para Judas entregar Cristo se prendeu com a utilização de um perfume. Este é o denominador comum da história. Os quatro apóstolos que nos deixaram escritos sobre este assunto foram : Mateus, Marcos, Lucas e João.

Como é relatado o incidente que resultou na entrega de Jesus por Judas.

Há quatro apóstolos que nos relatam o incidente que deu origem à entrega de Jesus aos sumos sacerdotes por Judas. São eles: Marcos, Mateus, Lucas e João. O evangelho escrito primeiro foi o de Marcos.

 Mateus e Lucas leram o evangelho de Marcos e acharam-no insatisfatório ou incompleto. O evangelho de Mateus deve ter sido escrito entre 70 e 80 DC e o de Lucas entre 80 e 100 DC.

Os quatro apóstolos, com relatos com alguns pormenores um pouco diferentes, relatam como se passou o incidente. Dos quatro o menos interessante é o de Lucas que possivelmente por não aceitar a possibilidade de um deles ser traidor atribuiu esta ação de Judas ao diabo.

Analisemos em pormenor o que cada um diz:

Entrega de Jesus por Judas segundo Marcos

Marcos conta que Jesus e os discípulos estavam em casa de Simão o leproso . Uma mulher sentou-se aos pés de Jesus e abriu (Marcos 14:3) “um frasco de alabastro com perfume de Nardo de alto preço” que trata de derramar sobre a cabeça de Jesus. 

De acordo com Marcos alguns dos que ali estavam indignaram-se e exigem saber porque o perfume foi desperdiçado ado já que o dinheiro que valia poderia ter sido dado aos pobres. 

Essas pessoas começaram a censurar a mulher Jesus diz que a deixem paz pois ela ( Marcos 14:6) “praticou em mim uma boa ação. Sempre tereis pobres entre vós mas a mim nem sempre me tereis”.

De imediato Marcos refere que Judas Marcos (14:20)  “foi ter com os sumos sacerdotes para lhes entregar Jesus”. Estes prometem pagar a Judas quando a traição se consumar. Jesus na última ceia diz que (Marcos 14:18) “um de vós há de entregar-me, um que come comigo” embora não nomeie Judas. 

Mais tarde Judas surge acompanhado de (Marcos 14:43) “muito povo com espadas e varapaus, da parte dos sumos sacerdotes, dos doutores de lei e dos anciãos”. Judas tinha combinado com os sumos sacerdotes que iria identificar Jesus com um beijo, o que faz quando se dirige a ele e exclama “Mestre!”. Eis o relato de Marcos a respeito da traição de Judas.

Entrega de Jesus por Judas segundo Mateus

Mateus tal como Marcos inicia a traição na Betânia. Uma primeira diferença é que é dito que quem se indigna são os discípulos e não pessoas indefinidas (Mateus 26:8).
Também aqui após este acontecimento Judas vai ter com os sumos sacerdotes e pergunta-lhe “quanto me dareis se eu vo-lo entregar?” Os sacerdotes prometem-lhe então 30 moedas de prata.
Atenção que neste caso, segundo Mateus, a motivação de Judas é o dinheiro ao invés de uma recompensa.

O Judas de Mateus é complexo. Mateus escreve que Judas “foi tocado pelo remorso” (Mateus 27:3) a ponto de ir devolver o dinheiro aos sumos sacerdotes ( Mateus 27:4): “pequei, entregando sangue inocente” após o que atira as moedas para o templo.
De seguida sai é enforca-se.

Entrega de Jesus por Judas segundo Lucas

A entrega de Jesus por Judas segundo Lucas. Lucas, como já foi dito, não lida bem com o facto de um deles ser traidor.
Para explicar esta ocorrência diz que Judas traiu Jesus por causa de Satanás.
Lucas não usa a narrativa de Betânia referindo apenas que quando se inicia a Páscoa em Jerusalém (Lucas 22:3), “Satanás entrou em Judas que era do número dos doze”. Judas vai falar com as autoridades e é dito que será pago pelos seus serviços. Durante a última ceia Jesus diz-lhe “Judas é com um beijo que entregas o filho do homem?” Trata-se da única vez que Jesus se dirige a Judas pelo nome.

Entrega de Jesus por Judas segundo João

João, tal como no evangelho de Marcos, relata a viagem a Betânia porém no evangelho de João este fica alojado em casa de Lázaro e não de Simão o leproso.
Lázaro vive com as irmãs Maria e Marta e segundo (João 12:3) é Maria que utiliza “ uma libra de perfume de nardo puro de alto preço” para ungir os pés de Jesus enxugando-os depois com os cabelos. João diz que a casa não tarda a encher-se “com a fragrância do perfume”. No evangelho de João é Judas quem se queixa (João 12:5) “porque é que não se vendeu este perfume por trezentos denários para dar aos pobres?” segundo João Judas era um ladrão, que andava a roubar da bolsa onde se guardava o dinheiro de todos.
Na versão de João o dinheiro não apresenta qualquer papel na traição de Judas.
Quando começa a Páscoa ficamos a saber que (João 13:2) “ o diabo já tinha metido no coração de Judas a decisão de o entregar”. Descreve (João 18:3) que é um “destacamento” de soldados romanos que vai proceder a detenção de Jesus

Em resumo segundo os apóstolos que escreveram sobre este assunto parece ser de concluir que o perfume esteve na origem da contenda entre Judas e Jesus e o que resulta parece ser consequência deste desentendimento.

Judas e Leonardo da Vinci

Não é fácil dizer como era fisicamente Judas. Não há transcrições sobre o seus atributos físicos. Também sobre o seu apelido, Escariotes, surgem algumas dúvidas. Há quem aposte que este apelido quereria dizer "homem de Queriote, ou Kariot". Esta pode ser uma explicação para o seu nome. Não raro, mesmo em Portugal no século XVIII e XIX, as pessoas eram conhecidas pelo seu primeiro nome e pelo local de onde provinham ou o seu ofício. Quem não se lembra, mais tardiamente, do grande Alfredo Marceneiro?
Leonardo procurou várias faces para Judas, tentou inclusive colocá-lo na sombra, mas era uma figura demasiado importante para ser ignorada, ou ficar escondida. Assim eis a pintura original com a indicação de todos os presentes:
Para ajudar apresentamos seguidamente a imagem depois de restaurada:


Consta que Da Vinci, um tanto desesperado por não encontrar nada que o fizesse chegar perto das características de Judas, desenhou-o  usando como modelo um padre de quem não gostava.

E sobre o segundo Judas na imagem?

O segundo Judas na imagem é São Judas Tadeu que Da Vinci pintou com o seu auto retrato. Neste caso não teve que procurar alguém de quem não gostasse para representar Judas Tadeu que é um santo.

Durante a idade média não era clara a distinção entre estes dois Judas: um santo e o outro uma encarnação do demónio, como refere Lucas. Tanto assim era que as pessoas tinham alguma dificuldade em rezar a este santo exatamente por causa do seu nome (não estivessem a rezar ao Judas errado). É por isso que São Judas Tadeu se tornou padroeiro das causas perdidas. Só em ultimo caso lhe rezavam.

E João, porque é tão belo?

Da Vinci pintou João como uma bela mulher e isto não foi por acaso. O apóstolo João é tratado na bíblia como o Discípulo Amado, o que deu azo a interpretações nada católicas. Christopher Marlowe sugere que o Discípulo Amado e Jesus "partilhavam a mesma cama".

A tradição diz-nos que o apóstolo João é a pessoa a quem o Quarto Evangelho se refere como o "discípulo que Jesus amava" tendo ficado conhecido como o discípulo amado. Leonardo acreditava que João seria este discípulo (não há certezas absolutas sobre este assunto) e por isso o pinta na imagem como uma mulher bela. Da Vinci não foi tão longe nesta pintura como dizem as escrituras. Pode ler-se em João (João 13:23-24) "Um dos discípulos, aquele que Jesus amava, estava à mesa reclinado sobre seu peito". Leonardo não pintou a cena desta forma, porque esta não seria fácil de defender perante a igreja.

Há outras passagens sobre o discípulo amado nas escrituras. Quando Jesus está na cruz (João 19:26) "Então Jesus ao ver ali ao pé a sua mãe e o discípulo que ele amava" e ainda quando Maria Madalena descobre o túmulo vazio de Jesus (João 20:2) "Correndo foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo que Jesus amava". Há mais algumas referências ao discípulo que Jesus amava na bíblia, não as transcrevemos para não enfadar o leitor. 

O nome de Judas era comum?

Sim, inclusive um irmão de Jesus tinha o nome de Judas.

Judas traiu Jesus Cristo por um perfume Posted by Admin 21/02/2018

Quer dar-nos a sua opinião?

O seu nome:

A sua mensagem


Perfumes Guerlain

Blog:


Doseador de perfume

O perfume na traição de Judas

Melhor loja online

Leia todos os artigos

Aceitamos pagamento em Bitcoin

Bitcoin accepted here O que é isto?
bitcoin accepted here

Qual o meu perfume preferido?

perfume de Brad Pitt

Já pode consultar os perfumes dos famosos.